Programa de Pos Graduação em Sistemas Agroindustriais (24 - Mestrado Profissional) Dissertações, v. 1, n. 1 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

ATIVIDADE REPELENTE E INSETICIDA DO PÓ DE PLANTAS MEDICINAIS SOBRE O CARUNCHO DO FEIJÃO-CAUPI

Camila Maria Formiga Leite, Orientador: Antonio Francisco Mendonça Junior

Resumo


O feijão-caupi representa uma fonte de alimento estratégica pelos altos teores de proteínas, carboidratos e de sais minerais e adaptação às condições ambientais adversas. Existem pragas capazes de atacar grãos/feijão armazenados, e a mais importante dessas no Brasil é o Callosobruchus maculatus (Coleoptera: Bruchidae), destacando-se por atacar sementes perfeitas, devido ao seu potencial depreciativo, trazendo má qualidadeaos grãos e consumindo as reservas de nutrientes do embrião. O método de controle mais utilizado contra pragas de armazenamento é o uso de produtos químicos de distintas classes toxicológicas. Embora esses produtos tenham bastante eficiência, seu uso intensificado pode acarretar em problemas, com isso a utilização das plantas com atividade inseticida tornou-se tão importante, sendo geralmente aplicados na forma de pós, extratos ou óleos. Diante do exposto, este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito repelente e inseticida de ervas utilizadas na cultura popular como medicinais no controle de Callosobruchus maculatus em grãos de feijão-caupi (Vigna unguiculata L.) em condições de laboratório, analisando a dose letal (DL50) e tempo letal (TL50) desses carunchos em relação ao pó dessas erva medicinais (Melissa officinalis (erva cidreira), Peumus boldus (boldo-do-chile), Maytenus ilicifolia (espinheira-santa), Mentha (hortelã). O experimento foi conduzido no laboratório de Entomologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus Pombal, Paraíba, Brasil. Os grãos de feijão-caupi foram tratados com os pós nas concentrações de 5,0 g e em doses diferenciadas de 0,25, 0,50, 0,75 e 1,0 % (massa do pó/massa de grãos) e realizados testes de preferência e sobrevivência contra C. maculatus. No que se refere à repelência Erva cidreira, Boldo-do-chile e a Hortelã os insetos exibiram propriedades repelentes, melhor especificando os insetos não tiveram preferência pelas mesmas. Já com a Espinheira Santa, os insetos mostraram-se atraentes/preferentes. No que se referem à sobrevivência todas as espécies causaram mortalidade, em determinado período de tempo.

Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.